Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Sapos do Ano

Evento independente que visa premiar os melhores blogues da nossa praça (não ligado a qualquer plataforma/empresa ou entidade)

Sapos do Ano

Evento independente que visa premiar os melhores blogues da nossa praça (não ligado a qualquer plataforma/empresa ou entidade)

19.11.19

Finalistas 2019 - Escadinhas do Quebra Costas

Hoje conversámos com uma das finalistas do Sapos do Ano, na categoria Generalista, a Vera Gomes. Ela é autora do blog Escadinhas do Quebra Costas.

  1. Conta-nos como foi o nascimento do teu blog. O blog nasceu há muitooooos anos, desafiada pelos meus amigos que achavam que eu deveria contar as minhas histórias. Que é como quem diz, o facto de apesar de ter a cabeça nos ombros, andar sempre no mundo da lua, ao ponto de arro,bar a minha própria casa quando tinha as chaves no bolso. Ao longo dos anos, o blog foi evoluindo também como eu evolui e/ ou mudei. A vida não é estanque: vai-se alterando ao longo dos anos com as nossas vivências. E assim chegamos a umas Escadinhas do Quebra Costas que monstra um pouco daquilo que é as minhas múltiplas facetas: uma doente crónica, activista, que gosta de ler livros e de comer enquanto viaja e olha para as estrelas!
  2. Como tem sido a interacção com outros bloggers? Tem aumentando ao longo dos anos e confesso, é incrível como a blogosfera aproxima pessoas que nunca se viram na vida. Alguns bloggers tornaram-se bons amigos, daqueles mesmo do peito, outros sou fiel seguidora mesmo em silêncio.
  3. O que achas que leva as pessoas a gostarem do teu blog e a seguirem-te? Quero muito acreditar que é pela qualidade de informação, pela minha honestidade e pelo sentido de humor!
  4. Consideras que o teu blog está bem categorizado nos Sapos do Ano? O Escadinhas do Quebra Costas encaixa-se em muitas caixas, tal como a dona. E esta caixa do “generalista” é uma das que encaixa muito bem!
  5. Quem levarias contigo para a ilha de Adão e Eva? Darwin. Certamente que os serões à volta da fogueira seriam super animados!

 

E ainda deixou-nos uma mensagem:

Pediram-me um texto completamente livre. Por isso, gostaria de aproveitar o palco para falar de algo que me é querido, que é importante para milhares de pessoas, e que é uma parte importante do Escadinhas do Quebra Costas: Doenças Inflamatórias do Intestino (entre elas Crohn e Colite Ulcerosa)! Sabiam que se estima 1 em cada 500 portugueses tem uma destas doenças? Já repararam que isto significa que tu que estás a ler este texto, tens alguém nas tuas redes sociais que tem uma destas doenças?

Em Abril de 2018 entrou na Assembleia da República uma petição que pede melhorias de algumas condições para que um doente com Crohn ou Colite Ulcerosa possa ser um cidadão integrado e contributivo. Estamos no final de 2019 e a petição continua a aguardar agendamento para discussão em sessão plenário, tal como a isso tem direito por lei. Escusado será dizer que todos os prazos existentes na lei das petições já foram mais que ultrapassados. A esperança é que agora, que o Parlamento tomou possa, esse agendamento ocorra o mais rápido possível e claro, que o desfecho seja igualmente positivo.

Até lá, resta-nos continuar a pedir o apoio de toda a comunidade, incluindo blogosfera, para passar palavra e não deixar cair em esquecimento algo que é importante para tanta gente.

 

Podem votar nesta final aqui

19.11.19

Finalistas 2019 - O que não mata, engorda e transforma-te num maratonista

Hoje conversámos com um dos finalistas do Sapos do Ano, na categoria de Desporto, o João. Ele é autor do blog O que não mata, engorda e transforma-te num maratonista.

  1. Conta-nos como foi o nascimento do teu blog. O blog nasceu por acreditar que a minha história de perda de peso e de total dedicação a um desporto e a uma causa mereciam um público e por entender que, dessa forma, poderia ajudar outras pessoas na mesma situação de obesidade em que estava há 3 anos. A partir daí, foi lançar as mãos ao teclado e escrever sobre tudo e sem medos de temas mais difíceis como alimentação ou obesidade.
  2. Como tem sido a interacção com outros bloggers? Tem sido muito boa, pois tenho notado um carinho especial da grande maioria. Aqueles que já conheço e que são presença assídua no meu espaço tornaram-se pessoas com uma grande estima para mim.
  3. O que achas que leva as pessoas a gostarem do teu blog e a seguirem-te? Acho que é o facto de não ser "formatado", de não vender ideias pré-fabricadas, de expor tudo o que faço, de partilhar a minha evolução enquanto atleta e de não ser egoísta ao ponto de não partilhar informação útil para quem quer mudar a sua vida. Como dizia uma blogger em comentário a um texto meu: "fazes isto parecer simples". E com isto estamos a falar de desporto e da vida no geral. Acho que é isso que atrai quem lê.
  4. Consideras que o teu blog está bem categorizado nos Sapos do Ano? Sem dúvida alguma. Abordo algumas informações sobre alimentação, mas está tudo relacionado com o desporto, portanto, sim.
  5. Quem levarias contigo para a ilha de Adão e Eva? Sem sombra de dúvida, a minha esposa.

 

E ainda deixou-nos uma mensagem:

Como alguns já saberão por esta altura, comecei uma das aventuras mais importantes da minha vida em novembro de 2016, estou, portanto, a caminho dos 3 anos enquanto corredor e ex-obeso. Dos 118 kg iniciais aos 72 kg atuais, a viagem tem sido muito interessante e também muito desafiante. É isso que proponho a quem me lê: a exposição do real, das dificuldades inerentes a um amador que virou apaixonado pela corrida e que, de forma autodidata, faz treinos técnicos e de reforço muscular num total médio de 12 horas semanais. No fundo, o que pretendo transmitir a todos é que nunca é tarde para mudar e que não é impossível. Além disso, também não tem de ser visto como uma obrigação. As coisas devem e têm de ser feitas de forma gradual.  Atualmente, já atingi um ponto avançado em termos de treinos, julgo que é notório, não me fico apenas pelo mais básico, mas faço questão de não deixar ninguém para trás, de valorizar tanto quem faz pouco como quem faz muito. Só posso agradecer as vossas leituras e os vossos comentários. Que não se fiquem por aqui.

 

Podem votar nesta final aqui

18.11.19

Finalistas 2019 - Gosto disto, e então?

Hoje conversámos com uma das finalistas do Sapos do Ano, na categoria de Lifestyle, Moda e Beleza, a Patrícia. Ela é autora do blog Gosto disto, e então?.

  1. Conta-nos como foi o nascimento do teu blog. Era uma ideia que já andava a maturar a algum tempo! Gosto de escrever e de partilhar as minhas experiências com os outros, por isso ter um blog fazia todo o sentido. Foi uma resolução de ano novo...enchi-me de coragem e criei o "Gosto disto, e então?" nos primeiros dias de 2019. Profissionalmente não faço nada relacionado com lifestyle, moda ou beleza, portanto o desafio iria ser maior. Mudei um pouco o meu foco e as minhas rotinas diárias abrindo espaço para novos desafios que estimulassem a minha criatividade e capacidade de comunicação através de assuntos que sempre me despertarem interesse.
  2. Como tem sido a interacção com outros bloggers? Fantástica! Sempre com uma palavra simpática a dizer, acrescentando muitas vezes às discussões pontos de vista diferentes e bastante pertinentes.
  3. O que achas que leva as pessoas a gostarem do teu blog e a seguirem-te? Humm…boa pergunta…penso que será pela diversidade dos assuntos que trago todos os dias ao blog, por tentar ser o mais sincera possível e por falar de coisas simples do nosso quotidiano.
  4. Consideras que o teu blog está bem categorizado nos Sapos do Ano? Sim, está sem dúvida! É mesmo disso que se trata!
  5. Quem levarias contigo para a ilha de Adão e Eva? Como viver sozinha seria para mim uma autêntica tormenta (adoro conversar), teria que levar alguém com quem pudesse discutir ideias, que me aturasse e eu aturasse incondicionalmente! Visto que o Adão e a Eva já foram expulsos de lá há muito tempo…escolheria o meu marido, que para o bem e para o mal diz-me sempre as verdades e cozinha lindamente! Mas teria que prescindir da companhia dos meus filhos…acho que não estaria preparada para isso!

 

E ainda deixou-nos uma mensagem:

“Gosto disto e então?” é um blog de uma apaixonada pela vida e por tudo aquilo que ela nos proporciona! Aqui escrevo sobre mim, sobre as coisas que gosto de fazer e de comprar...embora nem sempre acerte!!! Por isso…copiem...inspirem-se...e sejam felizes!

 

Podem votar nesta final aqui

18.11.19

Finalistas 2019 - Livros que são amigos

Hoje conversámos com uma das finalistas do Sapos do Ano, na categoria Livros, a Isabel. Ela é autora do blog Livros que são amigos.

 

  1. Conta-nos como foi o nascimento do teu blog. Já tinha tentado o blog em 2012, tinha textos guardados e achei que mereciam, se não a luz do dia, pelo menos a luz do ecrã. Mas depressa desisti, como explico nesses 1ºs posts, não sou de “computorices” e faltou-me a paciência para entrar nesse mundo. Em Dezembro de 2018 senti necessidade de me dedicar a mais alguma coisa, e em vez de me meter nos copos como se não houvesse amanhã, decidi tentar novamente e aqui estou.
  2. Como tem sido a interacção com outros bloggers? A interacção com os outros bloguers foi acontecendo devagarinho, a força do mundo bloguista está nos assuntos generalistas, tanto que este blog de livros tem muito menos movimento, mas quando acontece é interessante e muito bom, porque existe esta paixão em comum com quem lá passa.
  3. O que achas que leva as pessoas a gostarem do teu blog e seguirem-te? Não faço a mínima ideia. O que lá ponho é a minha opinião mais sincera, e as sugestões são as mais honestas, tudo o que lá está sai directamente do coração.
  4. Consideras que o teu blog está bem categorizado nos Sapos do Ano? Também não faço a mínima ideia. Digam-me vocês.
  5. Quem levarias contigo para a ilha de Adão e Eva? Ai, lá vamos nós. Dependendo do que lá existisse, imagino que pouco, tirando àrvores de fruto (segundo as más línguas) e sem dúvida a beleza do lugar (digo eu), levaria alguém interessante para conversar, por exemplo o nosso Presidente, creio ser difícil haver alguém que goste mais de o fazer.. Já agora convêm que saiba jogar às cartas, porque estou desconfiada que a dado momento a coisa deveria ficar para o aborrecido.

 

E ainda deixou-nos uma mensagem:

Não nomeei, nem participei nestas nomeações, porque senti que não conhecia os blogs suficientes para tal. Sinto que conheço relativamente bem alguns, mas também tenho consciência que isto é um mundo, e que ainda me falta muitos por conhecer. Por isso entendi não entrar nesta aventura este ano. Se para o próximo ainda cá andar, espero já me sentir à vontade para a grande responsabilidade de o fazer.

Ser nomeada na categoria “Livros” é uma grande honra, porque conforme já escrevi no blog, os livros são “velhos amigos” desde sempre, desde que me conheço que assim os considero. São o meu grande (e bom) vício. Por isso este orgulho, foram os meus amigos que me trouxeram até aqui. Quem diria?

                                                                        Muito obrigada Sapos do ano.

Podem votar nesta final aqui

17.11.19

Finalistas 2019 - Simplesmente Viajar

Hoje conversámos com uma das finalistas do Sapos do Ano, na categoria de Viagens, a Rute. Ela é autora do blog Simplesmente Viajar.

  1. Conta-nos como foi o nascimento do teu blog. Há cerca de pouco mais de 1 ano, e depois de muito pensar sobre o assunto, decidi que iria mesmo iniciar o meu Blog de viagens. Há já algum tempo que tinha os familiares e amigos “à perna” a incentivarem-me para que iniciasse um projeto assim! Hoje em dia só tenho a agradecer esse incentivo que me deram. São já muitas as memórias e experiencias que tenho das viagens que fiz pelos 4 cantos do mundo, pelo que partilha-las é a melhor forma de poder ajudar e motivar outras pessoas que, como eu, gostam de viajar. Depois de alguma investigação decidi que a plataforma SAPOBLOGS seria a minha escolha para iniciar este projeto. Mais do que uma mera plataforma, percebi que há toda uma equipa e comunidade por detrás. Por um lado tenho todo o suporte profissional, que é preciso para um projeto assim, e, por outro lado, a sensação de pertencer a um bairro, uma comunidade de outros bloggers com as mesmas motivações que eu.
  2. Como tem sido a interação com os outros bloggers? A comunidade SAPOBLOGS é muito grande, não tinha essa noção até entrar para a “família”. Sou já uma leitora assídua de muitos outros blogues desta comunidade. Apesar da preferência ir para os post´s de viagens, adoro poder ter na mesma plataforma a oferta de temas muito variados e verdadeiramente inspiradores. Há leitura certa para todos os gostos! Isso é garantido.
  3. O que achas que leva as pessoas a gostarem do teu blog e seguirem-te? O meu Blog é 100% direcionado para viagens. Não pretendo divagar por outros temas ou publicar só por publicar. Prefiro publicar menos post´s do que publicar coisas que nada estejam relacionadas com viagens. Desta forma quem me segue, ou pretende seguir, pode ter a certeza que os levarei, post após post, a conhecer um destino novo algures em qualquer parte do mundo. Para além de estar completamente focada em viagens, as minhas publicações vão muito ao encontro do que a maioria das pessoas me pede, ou seja, dicas e roteiros de viagens. Como ir, onde ficar, onde comer e o que fazer são normalmente elementos chave nas minhas publicações. A cima de tudo espero que as minhas publicações possam ser úteis para quem estiver a planear uma determinada viagem.
  4. Consideras que o teu blog está bem categorizado nos Sapos do Ano? Considero que o meu Blog se encaixa na perfeição na categorização que me foi atribuída pelo Sapos do Ano uma vez que o Blog é 100% dedicado a viagens!
  5. Quem levarias contigo para a ilha de Adão e Eva? Estar numa ilha paradisíaca pode ser uma ideia fenomenal. Longe de tudo e de todos, só nós e o paraíso. Mas também sei que ao fim de algum tempo viria a monotonia ….pois somos um ser insaciável. Por isso iria escolher alguém com um espírito muito divertido por forma a tornar a minha estadia na ilha o menos monótona possível. Lembrei-me logo do Ricardo Araújo Pereira, uma pessoa inteligente mas com uma capacidade brilhante de te fazer rir. E por que não?

 

E ainda nos deixou uma mensagem:

O principal motor das minhas viagens é a busca pelo choque cultural, ter a possibilidade de viver realidades diferentes da minha e, em simultâneo, crescer e aprender com elas.

Tenho a certeza que se todos viajassem um pouco mais seria muito maior a compreensão, tolerância e respeito por culturas distintas da nossa.

Viajar é uma escola de vida e os blogues de viagens podem proporcionar muitas dessas viagens, mesmo sem sair de casa! E é isso mesmo que pretendo, que venham comigo conhecer o mundo!

 

Podem votar nesta final aqui

17.11.19

Finalistas 2019 - Viajar porque sim

Hoje conversámos com uma das finalistas do Sapos do Ano, na categoria de Viagens, a Ana. Ela é autora do blog Viajar porque sim.

  1. Conta-nos como foi o nascimento do teu blog? Há uns anos fiz uma viagem, toda organizada por mim, que correu tão bem e da qual gostei tanto que decidi escrever sobre ela um diário para memória futura. Escrever este diário deu-me imenso prazer – na verdade, desde miúda que a escrita esteve presente na minha vida como uma actividade mais ou menos regular e nas minhas viagens anteriores por vezes escrevia pequenos apontamentos sobre o que ia vendo. E um dia lembrei-me de passar esse diário e alguns desses textos para um blogue, porque nas minhas pesquisas a preparar viagens tinha percebido que há (ou havia) muito pouca informação (realmente boa e útil) em português sobre destinos de viagem. Achei que faria sentido partilhar as minhas experiências – e foi assim que nasceu, já lá vão seis anos, o Viajar Porque Sim.
  2. Como tem sido a interacção com outros bloggers? Sempre positiva, e posso dizer que com isto de ser blogger já ganhei boas amizades. Infelizmente, sobretudo porque desde há algum tempo ando mais ocupada com trabalho (sou tradutora), tenho andado pouco interventiva na comunidade Sapo, e até mesmo o meu blogue tem sido alimentado de forma muito irregular.
  3. O que achas que leva as pessoas a gostarem do teu blog e a seguirem-te? Pelo feedback que tenho tido tanto nos comentários nos posts como de leitores que me contactam por outras vias, gostam da forma como passo a informação, tanto em termos de escrita como de conteúdo, das fotografias, e da divulgação que faço de destinos por vezes menos comuns.
  4. Consideras que o teu blog está bem categorizado nos Sapos do Ano? Sim, obviamente :-)
  5. Quem levarias contigo para a ilha de Adão e Eva? Ui, há tanta gente possível! Teria de ser uma pessoa interessante e boa conversadora. Diria o meu filho, se não soubesse de antemão que ele não quereria ficar encalhado numa ilha com a chata da mãe (ninguém merece, não é?). Talvez o Jason Silva, gosto imenso da forma como ele raciocina (ou filosofa, se quiserem) sobre o ser humano, o nosso cérebro e a relação que temos com o que nos rodeia. E ainda por cima é giro e parece ser bem simpático ;-)

Viajar é uma das minhas paixões. Viajo sempre que posso, na medida em que o meu tempo disponível e o meu orçamento o permitem, e gosto de descobrir lugares menos conhecidos. Gosto de contagiar os outros com a minha paixão e tento mostrar que não é preciso muito dinheiro (e às vezes nem sequer ir para muito longe) para fazer belas viagens.

Foi a pensar nas outras pessoas como eu – aquelas que gostam de viajar mas não querem conformar-se com a oferta estereotipada do mercado das viagens, aquelas que querem conhecer mais do que o que é exaustivamente mostrado nas fotografias, aquelas para quem viajar e férias significa um pouco mais do que ir apanhar sol para uma praia estrangeira – que decidi criar o meu blogue. É um blogue essencialmente prático, com sugestões e inspirações a par com descrições das peripécias das minhas viagens. Um blogue sobre viagens reais, aquelas onde passamos às vezes por experiências decepcionantes, e muitas mais por outras que nos maravilham e enchem a alma e as memórias.

Não é um blogue cheio de glamour. Não é um blogue feito por profissionais. É, isso sim, um blogue genuíno, escrito com o coração e com conteúdo original, que procura ser útil e mostrar que uma viagem memorável está ao alcance de todos.

 

Podem votar nesta final aqui

16.11.19

Finalistas 2019 - Belita, a Rainha dos Couratos

Hoje conversámos com uma das finalistas do Sapos do Ano, na categoria de Culinária e Nutrição, a Maria. Ela é autora do blog Belita, a Rainha dos Couratos.

  1. Conta-nos como foi o nascimento do teu blog? A minha Belita nasceu em 09/06/2006 (já é adolescente!). Nesse dia fui a Lisboa em trabalho a um encontro de ‘team building’ da empresa onde trabalho que decorreu num estádio de futebol. Nesse encontro tivemos que dar corpo a uns personagens e o que me calhou a mim foi esta Belita, a Rainha dos Couratos, que tinha um império de ‘relotes’ de vender sandes de couratos à porta dos estádios. Achei tanta piada ao nome que me apossei dele para dar nome ao blog de comida que andava a pensar criar.  
  2. Como tem sido a interacção com outros bloggers? Tem sido mais através de mail para alguns porque vivo aqui na ‘merdaleja’ [Estarreja] e não me é muito prático assistir a encontros de bloggers que normalmente são em Lisboa… além de que isto é apenas um passatempo, não trabalho nesta área nem tenho nenhum negócio relacionado com comida, basicamente gosto é de comer e como aqui na terrinha não há muitos restaurantes, acabo por me desenrascar a fazer coisas que gostaria de comer se fosse comer fora.
  3. O que achas que leva as pessoas a gostarem do teu blog e a seguirem-te? Assim de repente acho que é por serem da minha família e eu lhes cobrar se não o fizerem! Agora a sério, sinceramente não sei, acho que de vez em quando até me saio bem com as receitas, sou curiosa em relação a ingredientes diferentes e outras cozinhas e talvez isso agrade a quem lê. Acho que a página de FB também ajuda porque além das receitas costumo pôr lá umas piadas/cartoons que têm algum sucesso, sempre relacionadas com comida ou bebida.
  4. Consideras que o teu blog está bem categorizado nos Sapos do Ano? Sim, excelente!
  5. Quem levarias contigo para a ilha de Adão e Eva? Ovos!!! Ah, espera, quem? O Ottolenghi. Ou o Jamie Oliver. Se calhar a Nigella Lawson. Ou o Nigel Slater, a Meera Sodha, a Tieghan Gerard. E revistas, posso levar? A BBC Good Food, a Olive…

Mas se calhar é melhor levar o meu ‘partenér’ que é o provador oficial da minha Belita!

Quero dedicar este prémio a todos aqueles que… ah, não era esse tipo de texto???

Mais sobre mim: tenho um cão, duas cadelas e duas gatas… moro numa zona semi-rural, semi-industrial. Já vivi e trabalhei em Lisboa durante dez anos mas regressei à minha terra há uns 20.

Quando fiz 40 anos decidi tirar o curso que gostaria de ter tirado se tivesse tido oportunidade de estudar quando acabei o 12º ano. Tirei uma licenciatura em Gestão Hoteleira em Espinho e durante três anos fazia cerca de 100 kms por dia para vir trabalhar em Aveiro, ao fim do dia ir para Espinho e depois regressar a casa em Estarreja. Foram três anos muito duros mas acabei o curso com uma boa média.
Nunca trabalhei na área do curso por ter tido medo de arriscar a saída da empresa onde trabalho já há uns anos dinossáuricos. Mas estou sempre a pensar que quando me reformar vou apostar em algo que dê para dar de comer às pessoas. Até porque as que vão a minha casa gostam tanto que mais vale começar a cobrar por isso J

Sou muito hospitaleira e gosto muito de receber os amigos embora ande a stressar durante dias acerca do que hei-de fazer para eles comerem!

Para mim tudo o que sejam petiscos cai sempre bem, gosto de caril, de comida vegetariana, de doces e o meu prato favorito de todos é Arroz de Cabidela (sim, eu sei que cada vez é menos politicamente correcto mas é mesmo assim…). Gosto de usar as verduras da minha horta, que tento que sejam invulgares (tenho ruibarbo, espargos e pak choi, além dos mais habituais tipo nabiças, couve galega, etc.). Também tenho frutas invulgares como Feijoa, Araçá, Alegria dos Pássaros (Elaeagnus umbellata) e Fisálias, embora estas últimas já sejam bastante comuns.

Ups, era pequeno o texto? Acho que me entusiasmei!

 

Podem votar nesta final aqui

15.11.19

Finalistas 2019 - Riscas, o gatinho amarelo

Hoje conversámos com uma das finalistas do Sapos do Ano, na categoria de Animais, Anabela Neves. Ela é autora do blog Riscas, o gatinho amarelo.

  1. Conta-nos como foi o nascimento do teu blog? Este blogue nasceu, no momento em que este gato amarelo, veio para o nosso apartamento, a pedido da criança da casa. O objectivo é partilhar as aventuras deste felino com os seus humanos de estimação.
  2. Como tem sido a interacção com outros bloggers? A interacção com outros bloggers tem sido muito positiva, pois conhecemos outros donos de felinos, com quem partilhamos a mesma paixão por gatos e onde podemos aprender coisas novas e partilhar experiencias.
  3. O que achas que leva as pessoas a gostarem do teu blog e a seguirem-te? Este blogue tem como “personagem”  principal um gato real, com histórias engraçadas, mas também com problemas que possam surgir, dúvidas comuns a donos de felinos. situações comuns. muitas pessoas seguem pela graça que acham ao bichano e também com o intuito de ajudar no que for preciso e se reverem em alguns pontos em comum.
  4. Consideras que o teu blog está bem categorizado nos Sapos do Ano? Sim, sem dúvida que a categoria “animais” assenta-lhe como uma luva!
  5. Quem levarias contigo para a ilha de Adão e Eva? Para a ilha de Adão e Eva levaria o Riscas, o seu amigo felino Rafafel e os seus humanos de estimação, num total de cinco seres vivos!

 

Olá, eu sou um gato, que tenho um blogue e  até Facebook.

Vivo num apartamento com os meus donos de estimação e um amigo, também felino.

Os meus donos achavam que um gato para ser feliz precisava de viver numa casa com jardim e quintal, mas eu provei-lhes que gosto de estar em casa, não me sinto fechado, muito pelo contrário, o que não gosto nada é de ir á rua.

Sinto-me o dono da casa, pois posso estar na divisão que me apetecer e dormir no lugar que quiser. Tenho comida á borla sem ter de dar nada em troca. Gosto muito de ficar á janela a apanhar sol.

Como é boa a vida de gato mimado!

 

Podem votar nesta final aqui

14.11.19

Finalistas 2019 - Pequeno Caso Sério

Hoje conversámos com uma das finalistas do Sapos do Ano, na categoria de Humor. Ela é autora do blog Pequeno Caso Sério.

  1. Conta-nos como foi o nascimento do teu blog? (Acho que me antecipei e já tinha contado quando pediram da outra vez...mas aqui fica de novo , não vá alguém ter perdido). Este blog nasceu pelas mãos da minha filha e do meu marido que, sabendo do meu gosto pela escrita, resolveram criar um espaço virtual onde pudesse cagar as minhas sentenças. Desconfio que o facto de pensarem que o blog me manteria ocupada e assim lhes aliviasse o juízo, também ajudou. Quando recebi de presente, fiquei... tocada, pois nunca pensei que tivessem retido um desabafo que fiz uma única vez. Diz-se que o amor está nos detalhes e é bem verdade. Depositei o primeiro post e o blog lá ficou, à espera de tempo. Ora o que é que aconteceu depois? Bem, a vida fez-me a vontade e deu-me todo o tempo do mundo: um pé partido, uma bota de gesso até ao joelho e dois meses confinada a um segundo andar sem elevador. E foi assim que comecei a destilar maluqueira nas muitas horas em que estive sozinha enquanto a vida continuava lá fora. Falta apenas dizer como surgiu a ideia do nome do blog. Passo então a explicar: Escolhi um nome relacionado com a minha 'ssoa mas... alguém já tinha tido ideia parecida. "A um metro e meio do chão" seria o nome perfeito...não fosse já haver um blog chamado "A um metro do chão". Então pensei :"Ah caraitas, 'tão e agora?! Mas que grande merda! 'Tou danada! Olha, vou mas é ver o "Fator X" com esse grande querido, João Manzarra!" E assim foi. Estava eu a ver um programa onde entrou um miúdo que pertencia à equipa da Sónia Tavares quando, de repente, o João Manzarra se sai com esta pérola : "...E esta foi a atuação do João, um pequeno caso sério de talento e popularidade...". E foi assim que este espaço ganhou um nome: Pequeno (porque meço mesmo 1,50 ) caso sério (porque nunca me levo a sério e porque passo a vida a dizer merda para fazer os outros rir)
  2. Como tem sido a interacção com outros bloggers? Como é que vou explicar isto sem parecer (ainda mais) doida? Olhem , tem sido do melhor que há e , por estranho que pareça, sinto-me "ligada" às pessoas que estão por trás de alguns deles que visito e comento diariamente.
    Acho que tive sorte de me "relacionar" com as pessoas certas.
  3. O que achas que leva as pessoas a gostarem do teu blog e a seguirem-te? Honestamente? Eu se fosse eles também lia e também me seguia. (Pequeno caso sério em modo Diva-cagona. Se a Cristina Ferreira pode, eu também posso.) Se quem me lê rir tanto como eu me rio a escrever, então está tudo certo. Além disso, acho que tenho contribuído muito para a preservação do meio ambiente. Como? 'Tão vocês já viram o que se poupa em papel que as minhas leitoras deixaram de comprar desde que visitam o blog? Não é o higiénico. É o das revistas de casa de banho. Resumindo, as 'ssoas que me seguem fazem-no por duas razões: 1- Identificam-se ou seja, batem tão mal da marmita quanto eu e 2- São ´ssoas preocupadas com o planeta.
  4. Consideras que o teu blog está bem categorizado nos Sapos do Ano? 'Tão não tá?! Melhor, só se fizessem uma categoria nova , tipo, "Blog que se lembra de coisas que nem o próprio Lúcifer se lembraria".
  5. Quem levarias contigo para a ilha de Adão e Eva? Pronto. Agora é que estragaram tudo. Isso é como pedir a uma mãe para escolher um dos filhos MAS partindo do princípio que íamos para a ilha para pecar, então há que fazê-lo em GRANDE. Levava o ator Tom Hardy e tenho a certeza que nos divertiríamos muito. Se o Hardy não estivesse para aí virado ( o que eu DUVIDO), levava qualquer membro do meu Staff que são todos escolhidinhos a dedo.

TEXTO COMPLETAMENTE LIVRE

Se já me conhecem sabem que a palavra "LIVRE" aplicada à minha pessoa é arriscar muito mas hoje tiveram sorte.

Como se trata de um concurso da Bloga, então vamos falar sobre uma espécie de gente que pulula na bloga.
Após quatro anos de escrita quase diária e mais do dobro de circulação por vários blogs e posts mais ou menos anónimos, acho que reúno dados suficientes que me permitem alvitrar sobre o assunto.

Não percebo como é que uma pessoa se indigna tanto com uma coisa que lê ao ponto de se dar ao trabalho de fazer comentários agressivos contra quem apenas deu a sua opinião/visão sobre um assunto.
Há os que o fazem ocasionalmente e há os que se tornam verdadeiros stalkers. Em ambos os casos, não há desculpa.
Tive a sorte (?) de, em quatro anos de existência do blog , me acontecer apenas uma vez...mas foi algo que me "perturbou" um bocadinho. Não pelo conteúdo mas pela importância(?) que aquilo teve na vida de alguém que não conheço.

Escrevi há três anos um post irónico (como 99,9% das coisas que escrevo) sobre uma experiência surreal que tive durante um voo onde fui obrigada a conviver com uma família de pseudo- betas que trocavam os "R" por "G". Pormenor: todas tinham nomes com "R" e falavam que vem umas matracas.
Ora sucede que alguém leu o post e ficou indignada com a minha desfaçatez mas na altura, nada comentou.
Passados três anos, repito, três anos, "cruzou-se" novamente com o mesmo post e decidiu vomitar toda a sua raiva e indignação acumulada durante todo esse tempo.
Claro que lhe respondi à altura e até lhe dediquei um post e tudo pois achei que era o mínimo que podia fazer depois de tanta... devoção .

O que me preocupou não foi o facto de uma pessoa que não conheço dar a sua opinião sobre o assunto. Isso eu aceito na boa. Quem diz o que quer, pode ouvir o que não quer.
O que me surpreendeu foi o conteúdo raivoso do que escreveu e aquilo, minha gente, não foi marinheira de 1ª viagem. Ah pois não foi!
Aquilo é uma espécie de gente que para além de ter muito pouco que fazer na puta da vida, ainda se indigna ao ponto de quase lhes vermos os cantos da boca cheios de espuma e quase lhes ouvirmos os dedos a bater no teclado.
Aquilo é gente que "avia" teclados como pãezinhos quentes e cujos telemóveis não duram mais de um par de meses pois ficam com a sensibilidade do ecrã toda lixada. E é à conta desta gente que as "MEOS" desta vida enriquecem à grande.
É vê-los nos fóruns e nos blogs desta net a destilar veneno. E como destilam , meu Deus, como destilam.
Apesar de tudo, não os consigo odiar, muito pelo contrário, dão-me vontade de rir. Muita vontade de rir.
A propósito desta problemática (?) o humorista Eduardo Madeira criou um personagem que retrata muito bem este tipo de gente. Chamou-o Osório, o indignado do Facebook.
Se ainda não conhecem, não sabem o que andam a perder.

 

Podem votar nesta final aqui

13.11.19

Finalistas 2019 - E agora? Sei lá

Recebemos, na nossa chafarica, a M.J. do blog E agora? sei lá?, finalista na categoria Família.

 

Meus senhores:

Agora que sou mãe, uso carrapito, limpo cacas (reparem que não disse merda, um ponto para mim); aspiro com um aspirador nasal, de pôr na boca, ranhetas; passo noites sem dormir; e tenho roupas com manchas de vomitado, gostaria de vos explicar, num só argumento, porque devem votar em mim para blog do ano nesta categoria tão apropriada:

Argumento único

A mesma pessoa que escreveu os excertos da coluna da esquerda, com o título “Antes” – e cujos posts podem consultar nos devidos links - foi a mesma que escreveu, mais recentemente, os posts da direita, denominada “Agora”:

Antes

Agora

“e se a mãe está cansada porque passou o dia inteiro entre fraldas, mamadas e choro, possivelmente a maior parte da vizinhança está cansada porque passou o dia entre trabalho, stresse e trânsito.

e se os pais estão a morrer de sono por acordar de duas em duas horas, os vizinhos também.

a diferença: os pais ao menos tiveram o proveito de fazer o puto.” https://www.eagoraseila.pt/nao-vale-a-pena-virem-bater-me-ja-1093138

“sempre que acordo às 4 da manhã é como se um comboio me tivesse passado por cima e eu ainda estivesse a perceber se estou morta ou não. ando meia desgrenhada pelo quarto sem saber muito bem onde pegar ou começar.”

https://www.eagoraseila.pt/resumo-dos-quase-4-meses-1234139

 

“juro, e não estou a ser irónica, que quando vi a mãe do meu afilhado a chorar desalmadamente e a dizer-me, quando a cotovelei a perguntar o que se passava, que no fim me dizia, que pensei que a senhora do discurso tinha cancro. incurável. é que foda-se, ninguém podia chorar assim porque o filho ia para o jardim infantil.” - https://www.eagoraseila.pt/da-festa-o-resumo-119014

“se alguém me perguntar se estou a chorar baba e ranho porque o meu menino amanhã vai para a creche (durante hora e meia a um quilómetro de casa) vou negar convictamente e com a mesma veemência com que limpo os olhos, assoo o nariz e tento abafar os soluços.”

https://www.eagoraseila.pt/sou-tao-atrasada-1238661

“declaro aqui, sem qualquer pudor, de quem já foi a alguns e até se dignou mesmo a ir a uma feira de expo coisa, que os casamentos são a maior pirosada à face da terra.

toda a gente de bom gosto concorda.” - https://www.eagoraseila.pt/dos-casamentos-488674

“enganei-me na mão, dentro da igreja e estava convencida que era o rapaz que estava errado. o padre disse que o amor não se faz com a língua e levou a multidão ao delírio. o rapaz mandou um pontapé numa vela à saída da igreja. deixei cair a cauda do vestido na água da piscina enquanto cortava o bolo. não comi absolutamente nada.”

https://www.eagoraseila.pt/houve-casorio-1-932878

 

“…a necessidade de as pessoas transformarem as suas salas de estar em exposições de brinquedos depois de os filhos nascerem.

que os putos precisem de entretenimento até entendo.

que precisem de todos os centímetros da sala para isso ultrapassa-me.” - https://www.eagoraseila.pt/nunca-vou-entender-919426

“há bonecada toda espalhada pela sala. ou bonacos, como se enganou um dia o teu pai e a palavra ficou. apanho-os invariavelmente, todas as noites, para uma caixa que arrumo a um canto da sala. mas o espaço já não é meu. tropeço em peluches, escorrego em rocas, faço soar apitos e sons que saem de bonacos de plástico e tecido.”

https://www.eagoraseila.pt/6-meses-o-resumo-1235106

“apetece-me dizer isto: sou plenamente a favor de sítios que impedem a entrada de crianças (nem sequer usei o termo criancinha, isto promete).”

https://www.eagoraseila.pt/nao-deixai-vir-a-mim-as-criancinhas-439277

“a primeira noite que passei sem ti não foi o descanso que imaginei. (…) ficaste com a avó. sonhei com aqueles dois dias. quando cheguei ao cimo da rua naquela manhã solarenga, um aperto profundo entalou-me a garganta e quis chorar. ficavas para trás? não te levava? e a tua avó, eufórica, o fim de semana contigo ao colo, e eu com uma vontade louca de voltar para trás, agarrar-te com força e levar-te. -https://www.eagoraseila.pt/6-meses-o-resumo-1235106

“há criancinhas mesmo muita feias (…).

e eu nem saberia se não fossem as mães insistirem em colocar fotografias delas na net.

mas mesmo muita, muita, muita feias!

mais feias que a lili caneças antes da operação às trombas!”

https://www.eagoraseila.pt/e-ja-que-estamos-na-onda-446579

 

caí nos clichés todos.

ontem, enquanto fazia o jantar, enumerava-os pelos dedos das mãos, mentalmente.

não houve um filho da mãe de um cliché que não me fosse escarrapachado em cima: (…)

o achar que não havia miúdo mais giro naquela maternidade;”

https://www.eagoraseila.pt/nao-sao-banalidades-1228888

 

Pois é, meus senhores. Eis a ironia da coisa.

Este blog é, atualmente, um blog familiar.

Convenci-vos que devia ganhar isto tudo mais não fosse para poder premiar a minha própria ironia com um galardão importante como este?

Caso não tenha convencido, vide as respostas às questões colocadas pelos donos disto tudo, perdão, organizadores disto tudo:

Conta-nos como foi o nascimento do teu blog.

Bem, num bonito dia de novembro, entediada da vida e depois de ter fechado um blog por não pararem de me chatear porque nele escrevia sem filtro, decidi responder à eterna questão que a minha ansiedade me coloca constantemente:

E agora?

E a resposta:

Sei lá.

Pronto, foi assim.

Como tem sido a interação com outros bloggers?

Antes de parir era excelente. Tinha muito tempo – e vontade, sobretudo vontade – para ler, cuscar, conhecer, interessar-me pela vida alheia. Portanto, conhecia muita gente, falava com muita gente e ria com muita gente.

Depois que engravidei e pari a minha vontade diminuiu e a minha paciência também.

A dinâmica dos blogs que conhecia também mudou um pouco. Estamos todos mais politicamente corretos, temos todos os mesmos títulos, guiamo-nos todos pelas mesmas regras. Escrevemos todos sobre o mesmo. Acho eu, que pouco vou lendo, ultimamente, e guio-me mais pela “rama” (por isso posso estar a dizer muita asneiras).

Seja como for, há 4 ou 5 bloggers com que me relaciono quase diariamente, sobretudo as meninas da minha seita sem glúten. Pelo que, provavelmente, a minha interação continua a ser maior do que outras gentes que escrevem em blogs.

O que achas que leva as pessoas a gostarem do teu blog e a seguirem-te?

Não sei. Juro que não faço ideia. Antes achava que era a minha capacidade de destilar asneiredo. O pessoal vinha ver como quem assiste a uma espécie de acidente de viação. Sente um ligeiro incómodo, mas a curiosidade ganha. Depois, achava que era pela minha presença. Estava tão presente nisto que era quase mobília da casa e as pessoas iam passando para ver se tinha ofendido alguém e alguém tinha ofendido a mim.

Agora, tendo em conta que no último ano escrevi praticamente 12 posts (boa média, não?) não sei. Talvez haja gente a passar por aqui – não muita - pela curiosidade de tentar perceber como é que alguém tão acirradamente anti-criancinhas e espírito queixinhas se dá na criação de um bebé que, ainda por cima, come acendalhas.

Consideras que o teu blog está bem categorizado nos Sapos do Ano?

Não.

Pronto.

É um ponto de honra. Quer dizer, uma pessoa escreve mil posts assumindo-se como uma espécie de anti-cristo das famílias, apregoa todas as coisas horríveis que significa ser mãe, jura que jamais vai passar pela cena e depois, só porque casa, emprenha, vai parir e tem uma cria, já tem um blog familiar?

É tipo como, sei lá, se no último ano, nos incontáveis (foram 12) posts que escrevi só tivesse falado sobre o assunto “maternidade”.

E a verdade é que… pois, falei.

Pronto.

Se calhar está bem.

Portanto, em resumo: isto é um blog familiar e agora só se dizem as palavras como “foscas, com um caneco, oh meu amigo, valha-me deus e bolas”.

Ai.

Quem levarias contigo para a ilha de Adão e Eva?

Para responder a isso precisava de saber que ilha é essa.

Os nossos antepassados da maçã e da cobra viviam numa ilha? Não era no paraíso? O paraíso é uma ilha? Se sim, qual? Chama-se mesmo a ilha de adão e eva? Não é o edem?

Como não sei, prefiro acabar isto como deve de ser (atentem que tento aproximar-me do blogger comum ao escrever deve de, devia ganhar pontos) e responder à questão que nunca ninguém me colocou, mas que devia terminar toda e qualquer conversa, barra, entrevista, barra coisada em que alguém fala:

O que dizem os teus olhos?

Pois os meus olhos, gente, atentai, dizem-me que estou velha e que, por isso, segundo o oftalmologista, é normal que veja as sombras que comecei a ver há dias e que julgava ser um descolamento da retina.

É nada, disse-me ele, é apenas da idade.

Estou velha, meus senhores, e isto não é uma metáfora ou comédia.

Portanto, faz favor de serem todos muito politicamente corretos e votar nesta idosa.

Afinal… o lema é “não matem os velhinhos”.

Paz!

 

Podem votar nesta final aqui

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D